terça-feira, 22 de julho de 2014

A Pequena Garota Sorriso - Parte VIII

... Continuação...
Luís Otávio: Jesamine! Ei, ei! E o skate?
Jesamine: Troquei!
Luís Otávio: (Deu muitos sermões)
Jesamine: Luís, eu não sou filhinha de papai. Precisava de dinheiro! Agora me dá licença, que eu tenho que limpar o pátio. Pois eu fugi ontem, está lembrado? Outras quatro colegas ainda limparão as salas.
Luís Otávio: Eu nunca tenho chances de falar!
Jesamine: Sério?! (rindo!) Todos menos eu!
Luís Otávio: Seríssimo! Eu te... Eu te... Jesa? Eu te... espero na internet depois, pode ser?
Jesamine: (sorri, mas não com seu sorriso brilhante)
-A menina varre o pátio rápido, calada enquanto ouvia os deboches. Ao terminar ela conclui que aquele trabalho foi a ''perfeição do imperfeito''!
Deu tempo dela ir para o jornal calmamente. Quando ela chegou, não havia nada sobre a mesa, e ela não havia visto ninguém. Foi então até a sala de reuniões, onde estava todo mundo, meio perdida, Jesamine sentou-se. Só faltava ela para começar.
Senhor do Jornal {proprietário}: Tenho uma notícia muito ruim a vocês. O nosso jornal não está mais dando o retorno que eu preciso. São poucos anunciantes... poucas compras.
Funcionários expõem suas opiniões: 'Que tal você tirar de circulação semanal, e por quinzenal'? 'Ponha uma nova cara ao jornal!'' Faça uma revistas'.
Senhor do Jornal: Não há condições. O jornal vai... acabar! Acabar não... já acabou. Venderei o imóvel. Sei que aqui neste meio, há chefes de família. O único que está aqui por 'esporte' é o Senhor Antônio e Dona Rose. Não há jeito. Sinto muito em lhes dar essa noticia.
Sr. Antônio e D. Rose: Quanto você quer no imóvel com tudo dentro?
Senhor do Jornal: Uma quantia que vocês não podem me pagar.
Sr. Antônio e D. Rose: Vamos até um lugar reservado para conversarmos.
Jesamine: Como as coisas caminham confusas. Vou ter que dobrar minha hora na casa dos velhos, ou ficar sem um dinheirinho a mais.
-Foram os três para a sala conversar, e em torno de 25 minutos, estavam eles de volta.
O Casal Antônio e Rose chegaram com cara de luto, à fim de dar um susto aos funcionários. Mas logo se ofegaram em dizer que eles seriam seus novos patrões, dali em diante.
Sr. Antônio e D. Rose: (em suspense!)Fechamos negócio! Em cinco dias a circulação deste jornal feio e velho vai parar. Investiremos na produção de uma revista elaborada onde haverá moda, musica, ajuda... Será uma coisa pequena, mas que sempre tivemos vontade de ter...
-Eles nomearam cada funcionário novamente, com novas funções.
Sr. Antônio e D. Rose: Tem muita gente talentosa que abandona neste momento funções bobas para escrever brilhantes matérias para a Revista Feita à Mão.
-Ficaram todos muito entusiasmados. Algumas pessoas nunca imaginaram que o sonho de virar colunista de moda de uma revista se realizara. O casal foi em direção à Jesamine dizendo:
Edição não é mais sua função. Oras, uma bela menina tendo um feio trabalho!
Sr. Antônio: Vejo que você brilha talento para uma pagina de critica, sentimento e ajuda...
Jesamine: Encabulada, Jesamine apenas arregalou seus olhos...

~Atenção, leitores! Atentem-se a nossa nova rotina de postagens!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário